A parábola dos CEGOS e o ELEFANTE. A ECONOMIA e a SAÚDE

Por:Nicolai, G
Filosofia e SST

10

abr 2020

A parábola dos CEGOS e o ELEFANTE. A ECONOMIA e a SAÚDE.

Em tempos de Pandemia vale refletir sobre uma antiga história budista, explorada em diversos campos do conhecimento, por filósofos clássicos, em suas explanações sobre a “Verdade”.

Um grupo de homens cegos ouviu que um animal estranho, chamado de elefante, havia sido trazido para a cidade. Então eles disseram: “Podemos conhecê-lo pelo toque, pois disso somos muito capazes.”

Assim começaram a tatear o elefante e discutir entre si. Cada homem tocou numa parte e, confiante de sua habilidade, discordava dos demais.

O primeiro homem, tocou na tromba, e disse:

— Este animal é como uma cobra grossa!

Outro alcançando sua orelha, discordou:

— Este animal é como um leque!

O homem, cuja mão estava sobre a perna, riu dos demais e disse:

— O elefante é como um tronco de árvore!

O cego com a mão na barriga do animal falou:

— O elefante é um muro!

Outro que sentiu o rabo do animal disse:

— O elefante é como uma corda!

O último, que sentia a presa do elefante, afirmava em tom de sabedoria:

— O elefante é como uma lança!

“Assim os homens se comportam diante da verdade: tocam apenas uma parte e acreditam conhecer o todo. E por isso continuam tolos.”

Fonte: Netmundi.org

 


Compartilhe:

Assine nossa newsletter


Ed. Monterey Office - Av. Del Rey, 111 Belo Horizonte - MG CEP 30775-240

(31) 3471-9702

(31) 98288 7444

contato@gustavonicolai.com.br